BLOG

Inovação estratégica: como desenvolver projetos e impulsionar resultados

Muito se fala sobre inovação e, de fato, não existem dúvidas sobre sua importância para os negócios, interna e externamente. Mas inovar por inovar não significa que a empresa vai conseguir melhores resultados… Pelo contrário, um processo de inovação que se dá sem um olhar estratégico pode ser sinônimo de perda de dois recursos muito valiosos: tempo e dinheiro.   

É por meio da inovação que as empresas vão melhorar seus processos, obter maiores fatias de mercado, adquirindo um diferencial competitivo, conquistando novos clientes e, consequentemente, aumentando sua lucratividade. Segundo dados da Associação Nacional das Pequenas Empresas Inovadoras (ANPEI), quase 70% das empresas identificam a inovação como uma das formas mais importantes para superar a concorrência e atingir resultados mais satisfatórios. Com isso, conseguem um índice de crescimento de até 20% ao ano em relação às empresas que não buscam a inovação.

E não pense que inovação é assunto apenas para negócios menores ou mais novos. As empresas tradicionais que seguem em destaque no mercado são as que têm mais coragem e disposição para avançar.

Dessa forma, a inovação estratégica é o caminho para desenvolver projetos com a clareza e a efetividade necessárias. A seguir, vamos falar sobre práticas imprescindíveis a serem adotadas por negócios em busca de impulsionar seus resultados por meio da inovação. Vamos lá? 

Inovar é um processo

E como todo processo, precisa de planejamento, gestão e avaliações contínuas. Essa noção, aliada ao mindset criativo, é que vai permitir converter ideias em lucro. Inovação sem gestão é apenas mais do mesmo

Esse é o primeiro ponto. Além disso, todas as pessoas envolvidas no processo devem estar cientes dos critérios adotados, bem como alinhadas em torno de funções e objetivos bem definidos. 

As pessoas estão no centro desse processo

Quando os envolvidos participam ativamente do processo de inovação, reduzimos drasticamente o risco de esquecer o projeto em uma gaveta frente às dificuldades na implementação. Por isso é tão importante que a empresa se dedique a treinar seus times, definir metas individuais e coletivas, avaliar sua performance e entender os meios necessários e possíveis para atingi-las. Pessoas que colaboram são pessoas que se comprometem.

Por trás de processos e produtos que entregam valor, existem times alinhados em torno de uma estratégia potente, que une eficiência para o negócio e experiências significativas para as pessoas. Um bom serviço é a materialização dessa estratégia, e as pessoas são o motor e a razão dessa materialização.

Inovar é mapear 

Anote: a chave para inovação estratégica é sempre começar com um mapeamento completo do mercado. Quem são seus concorrentes? Quais são os grandes players das referências e o que os torna referência?  E as tendências para o seu mercado? Como  seu negócio pode se diferenciar perante o mercado?

Além de uma pesquisa sobre o mercado, é muito importante fazer um diagnóstico igualmente completo do que sua empresa está entregando para os consumidores no momento. Qual experiência as pessoas estão tendo com a sua marca? Quais são os pontos críticos ao longo da jornada dos seus consumidores? Esse mapeamento, na HOMA, é realizado por meio de pesquisas qualitativas com a aplicação de técnicas de etonografia.  A partir dessas pesquisas, você consegue visualizar com clareza as ações necessárias para que um serviço funcione, bem como definir qual metodologia ágil é mais indicada para sua empresa inovar neste momento.

Com tudo isso em mente, a equipe é capaz de identificar oportunidades a serem aproveitadas, ameaças a serem neutralizadas e, ainda mais importante, definir prioridades para os projetos de inovação.

A inovação pode ser estratégica a partir do momento em que os responsáveis pelo projeto têm mais clareza de como agir com poucos riscos. A estratégia reside em conhecer bem o seu negócio e os caminhos possíveis

Mas afinal, como realizar essas pesquisas? Como desenvolver projetos? Como implementar os processos a partir dos insights? 

Sim, muitas perguntas. A resposta se encontra no Design de Serviço.  

Preparar, planejar e fazer

Os projetos de design de serviço que desenvolvemos aqui na HOMA passam por algumas etapas. Antes de fazer acontecer um bom serviço, é necessário planejar; antes de planejar, é necessário alinhar e preparar o mindset do seu time.

  1. Preparar: sensibilização e capacitação junto à empresa para uma mudança efetiva de mindset. Dessa forma, as pessoas estarão mais abertas a aceitar e mergulhar de cabeça em um processo de inovação.
  2. Planejar: um plano estratégico que vai impactar positivamente a experiência das pessoas. Esse planejamento se dá por meio de pesquisas documentais e de campo para conhecer o mercado, suas tendências e para estabelecer empatia com todas as pessoas envolvidas, revelando os verdadeiros desafios da companhia. Depois desse mapeamento, algumas técnicas ajudam a liberar o potencial criativo das pessoas para criarem soluções mais inovadoras. Esse processo, conduzido de forma colaborativa, favorece o ganho do comprometimento das pessoas na próxima etapa.
  3. Fazer: hora de tangibilizamos a estratégia e potencializar os seus resultados. Por meio da gestão da mudança e de customer experience management, você torna o seus serviço uma realidade e cada vez mais adequado ao seu público-alvo.

Resumidamente, exploramos, vamos a campo, cocriamos, transformamos insights de pesquisa em estratégias e o resultado é um serviço alinhado à marca, ao mercado e ao perfil comportamental dos clientes. 

Ganha a empresa, ganham os clientes

Como você já viu, o design de serviço tem tudo a ver com inovação estratégica justamente por se tratar dessa abordagem estruturada e centrada no ser humano. A partir dele, conseguimos enxergar o que é mais útil e desejável para as pessoas, e ao mesmo tempo viáveis e eficientes para as organizações. Impulsionamos os resultados porque o design de serviço viabiliza:

  • Processos mais eficientes;
  • Mudança de mindset e engajamento das pessoas;
  • Alinhamento estratégico dos times;
  • Aumento da satisfação dos clientes;
  • Fidelização e atração de novos;
  • Economia de recursos e aumento do Retorno Sobre Investimento (ROI).

Nós somos especialistas em design e dominamos o processo, enquanto você e o seu time são os especialistas no negócio. A grande força da estratégia reside exatamente nessa articulação de ideias, elementos e tendências que orientam uma tomada de decisão mais compartilhada e coerente com a realidade diagnosticada. 

Gostou de saber mais sobre inovação estratégica? Continue acompanhando nosso blog para não perder nenhum conteúdo como esse! 

Deixe uma resposta